Tribulus Terrestris – Para Que Serve e Como Tomar

Kinax

Tribulus Terrestris

Com um nome bastante forte e sonoro, o Tribulus terrestris é uma erva daninha presente em muitos países da Europa, Ásia, África e na Austrália. Durante séculos, tem sido usado pelas medicinas tradicionais chinesa e hindu (Ayurveda) como estimulante sexual, com objetivo de aumentar a libido e o desempenho sexual, assim como tratar a disfunção erétil e a impotência, além de promover a saúde urogenital e cardiovascular. Veremos em detalhes neste artigo para que serve o tribulus terrestres e como tomar para melhores resultados.

A origem do Tribulus Terrestris

A origem de seu nome científico vem do grego “tríbulo” que designa estrepe, uma arma espinhosa de quatro pontas. Isso porque, após a florada da planta – as flores são amarelas e pequenas, com até 1 cm – originam-se frutos que soltam sementes duras em formato de espinhos, que facilmente podem furar pneus de bicicletas de quem se aventura em trilhas, patas de animais ou os pés de quem prefere um contato mais íntimo com a natureza andando descalço. O terrestris se deve à sua característica de planta rasteira, crescendo horizontalmente, junto ao solo.

Bastante conhecido pelo seu nome científico, o que não é muito comum entre plantas medicinais, Tribulus também é chamado de videira da punctura, abrolhos, abre olhos, cabeça de cabra, entre outros nomes regionais.

Como toda planta, Tribulus contém uma série de fitoquímicos, porém, acredita-se que aqueles responsáveis pelos seus efeitos biológicos sejam da classe das saponinas, mas especificamente uma saponina esteroidal chamada protodioscina, cujos efeitos vamos entender melhor a seguir.

Para que serve o Tribulus terrestris?

Atualmente, Tribulus terrestris tem sido usado como suplemento alimentar natural para aumentar os níveis de testosterona, ganho de massa muscular e força. É vendido em cápsulas, extrato seco e até mesmo chás. Muitas polêmicas envolvem a efetividade da planta para esses efeitos em humanos e é isso que vamos tentar esclarecer a seguir. Vejamos a seguir os benefícios do tribulus terrestres, como tomar e os possíveis efeitos colaterais.

1) Aumento dos Níveis de Testosterona

Muitos estudos tem tentado demonstrar a capacidade de Tribulus terrestris em aumentar os níveis de testosterona em homens e mulheres, por ser a esperança de conseguir um suplemento que tenha esse benefício, para atletas e não atletas, sem efeitos colaterais e de forma natural. Afinal, a testosterona é fundamental no desempenho físico, resistência e ganho de massa muscular.

Uma pesquisa de uma universidade da Lituânia foi feliz neste ponto. Ao suplementar atletas por 20 dias, 1 cápsula 3 vezes ao dia, cada cápsula contendo 625 miligramas de um extrato com concentração de saponinas em 40%, encontrou significativo aumento nos níveis de testosterona sanguínea. Porém o aumento aconteceu apenas nos primeiros 10 dias de suplementação, enquanto nos outros 10 dias não houve alteração. Se esse efeito realmente ocorre, pode ser através do aumento de outros hormônios que estimulam a produção de testosterona, como hormônio luteinizante (LH) ou hormônio folículo estimulante (FSH).

Além disso o efeito de elevação nos níveis de testosterona também parecem ser dose dependente, ou seja, doses muito baixas ou muito altas não têm efeito.

ARTIGOS COMPLEMENTARES
  • Como Tomar Tribulus Terrestris Para Melhores Resultados
  • Para Que Serve Tribulus Terrestris? Emagrece?
  • O Que Tem em um Suplemento GH?
  • Test HD Muscletech é Bom? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Relato

Um estudo em primatas demonstrou que a aplicação de protodioscina isolada injetável levou a um aumento agudo de 52% na testosterona sérica, porém esse valor voltou ao normal após 90 a 180 minutos. Nesse mesmo estudo, uma administração de 5 a 10 mg/kg por 8 semanas em coelhos e ratos, levou ao aumento de di-hidrotestosterona, um metabólito ativo da testosterona, sem alterar os níveis do hormônio, enquanto em ratos castrados verificou-se o aumento da testosterona circulante em 25%.

Outro estudo importante, mostrou aumentos significativos de testosterona ao suplementar ratos menos ativos sexualmente (e comparação a outros ratos quando expostos a fêmeas receptivas). Doses de 50 e 100mg/kg do extrato do fruto de Tribulus terrestris levaram a um aumento nos níveis de testosterona de 30% e 55% respectivamente.

Um estudo em humanos saudáveis demonstrou um aumento da testosterona ou hormônio luteinizante usando suplementação de 200mg por dia de um extrato contendo 60% de saponinas.

Em mulheres, uma dose de 450mg por dia não apontou qualquer alteração nos níveis hormonais.

Em resumo, muitos estudos em animais e alguns em humanos foram realizados sem levar a conclusões definitivas sobre esse ponto. O que parece ocorrer e o que muitos especialistas acreditam, é que a ação de Tribulus terrestris é adaptogênica, ou seja, ele teria ação significante apenas enquanto atua na restauração de condições de equilíbrio do organismo.

2) Influência sobre o desempenho muscular

Não se observou alterações na captação de glicose pelo tecido muscular esquelético em estudo em ratos diabéticos com uma dose de extrato alcoólico de Tribulus terrestris de 50mg/kg. Entretanto, mais estudos devem ser realizados.

Estudos em humanos que tentaram demonstram uma melhora na força e resistência muscular não tiveram sucesso. Foram usadas doses de 3.21mg/kg (45% de saponinas) e 450mg (60% saponinas), ambas em pessoas do sexo masculino, treinadas ou atletas.

Portanto, apesar de todas as alegações práticas e especulações de que a suplementação com Tribulus possa aumentar a capacidade física por melhorar o desempenho muscular, ainda não conseguiram ser provadas pelos cientistas e exigem uma maior investigação.

3) Benefícios para diabetes

Estudos em modelos animais com diabetes induzida por estreptozocina, o uso de Tribulus terrestris na dose 2g/kg demonstrou um efeito igual à dose de 10mg/kg de glibenclamida (um importante medicamento utilizado no controle do diabetes) na normalização dos níveis séricos de AST (uma enzima hepática) e ainda foi mais eficaz em normalizar os níveis de ALT (outra enzima hepática) e creatinina. Exames histológicos demonstraram um menor dano tissular no fígado, indicando o efeito protetor da planta.

Além disso, uma outra pesquisa demonstrou um aumento nos níveis de insulina no sangue de ratos diabéticos com uma dose de 50mg/kg do extrato hidroalcoólico.

Os mecanismos dos efeitos antidiabéticos ainda são desconhecidos.

4) Aumento da libido

Experimentos em ratos, mostraram que uma suplementação de 5 mg por kg de peso corporal, por 8 semanas, levaram a um aumento na expressão de receptores de andrógenos no hipotálamo, além de um indicativo de aumento na atividade da enzima Óxido Nítrico Sintase (NOS), e consequentemente na produção de NO, uma molécula importante no mecanismo de ereção. Esses resultados indicam que a ação de aumento da libido promovida pelo Tribulus terrestris pode estar relacionada a uma ação no sistema nervoso central, aumentando a sensibilidade à sinalização hormonal e não a uma ação androgênica intrínseca.

Um estudo em humanos provou a ação de Tribulus em melhorar o bem-estar sexual e a ereção, corroborando o emprego da erva na medicina tradicional popular para essa finalidade.

Evidências apontam que Tribulus pode ter nenhuma ou pouca ação sobre a melhora da fertilidade. Mais estudos são necessários.

5) Aumento do apetite

Estudos realizados em ratos usando doses de 2,5; 5 e 10 mg/kg de extrato de Tribulus terrestris mostrou aumento de peso em todos os casos, com o mais pronunciado tendo ocorrido com a dose 5 mg/kg. Porém o estudo não identificou se esse aumento de peso foi devido ao aumento de ingestão alimentar.

Um outro estudo em ratos com depressão induzida, a suplementação com doses de 750 a 2.250 mg/kg não levou à melhora do baixo apetite induzido pelo estresse.

Assim, não podemos afirmar que a suplementação com Tribulus leve ao aumento de apetite, mais estudos devem ser conduzidos.

6) Efeitos analgésicos

Um estudo em camundongos demonstrou que uma injeção de extrato de Tribulus terrestris de 100mg/kg foi a dose mais eficaz em reduzir a dor induzida quimicamente ou pelo calor, podendo, inclusive, ser comparado com medicamentos já utilizados como analgésicos. Em ratos diabéticos o resultado também foi positivo, reduzindo a hiperalgesia induzida pela doença.

7) Antidepressivo

Em um estudo realizado com ratos portadores de depressão induzida por estresse crônico, altas doses do extrato (2250 mg/kg) com alta concentração de saponinas (80%), demonstraram ser eficazes na redução total de indicadores séricos da doença (corticosterona, hormônio adrenocorticotrópico e fator de liberação de corticotropina). Uma dose de 750 mg/kg teve a mesma eficácia de um medicamento usualmente utilizado no tratamento da depressão, a fluoxetina (1.8 mg/kg).

Tribulus Terrestris: Como Funciona, Efeitos colaterais e Como Tomar

Tudo Sobre Depilação a Laser – Principais Dúvidas Respondidas